Notícias

Os portugueses devem ponderar a possibilidade de investir nas áreas do turismo e da construção de hotéis defendeu, na quinta-feira, em Caracas, o empresário aveirense José António Oliveira, que constrói actualmente o Hotel Las Villas.

José António Oliveira falava à Agência Lusa à margem do seminário ibero-americano de dois dias sobre turismo, tecnologia e inovação «Destino: Venezuela», promovido por Venezuela Competitiva, uma organização sem fins lucrativos que conta com a participação dos sectores público e privado do país.

Segundo o empresário «a Venezuela precisa de aumentar a sua rede hoteleira, porque é comum haver eventos em diferentes cidades e não há disponibilidade de quartos».

«Na Venezuela está tudo por fazer, é importante ver as suas potencialidades. Os poucos hotéis que existem estão completamente cheios, principalmente em Acarígua, no Estado de Portuguesa (450 quilómetros a sudoeste de Caracas), onde estou a construir um hotel de quatro estrelas, com 140 habitações», disse.

Precisou que o hotel se chama Las Villas, porque está na vila de Araure e à sua volta vão construir várias «urbanizações que são realmente vilas».

Natural de Travanca, concelho de Oliveira de Azeméis, Aveiro, José António Oliveira explicou que a sua actividade principal é a construção de casas, essencialmente para a classe média, um desafio que conta, actualmente, com o apoio da banca privada.

«Dão-nos facilidades de financiamento, juros mais baixos que os do mercado e longo prazo para pagar os empréstimos», disse.

Durante o seminário, o porta-voz do Fundo de Crédito Industrial (Foncrei), Simón Rausseo, deu a conhecer pormenores sobre os mais de 400 «créditos sem garantia» outorgados nos primeiros seis meses de 2007, para pequenos desenvolvimentos turísticos.

O presidente do organismo estatal Inparques (Instituto Nacional de Parques), deu a conhecer aspectos sobre a diversidade biológica e as paisagens nacionais e lamentou que uma percentagem altíssima dos venezuelanos desconheça os «valores e atractivos naturais» do território da Venezuela.

Propôs apostar num desenvolvimento turístico com inclusão social, que permita a participação comunitária, acompanhado de um processo educativo, com facilidades para as classes sociais menos favorecidas.

Anunciou que proximamente as autoridades de Caracas vão avançar com um sistema de transporte gratuito entre os 10 parques que existem na capital, para permitir a todos os cidadãos conhecer os seus atractivos naturais.

Diário Digital / Lusa