Notícias

O primeiro-ministro, José Sócrates, afirmou hoje que as principais prioridades da presidência portuguesa da União Europeia, que começa domingo, podem reduzir-se em poucas palavras: tratado, Brasil, África e Estratégia de Lisboa.

As declarações do chefe do Governo português foram proferidas em conferência de imprensa conjunta com o presidente do Parlamento Europeu, o alemão Hans Gert Pottering.

Antes, nas instalações permanentes da presidência portuguesa, no Parque das Nações, o primeiro-ministro esteve reunido com Pottering e com a conferência dos presidentes dos grupos políticos com representação no Parlamento Europeu.

«As prioridades de Portugal para a sua presidência podem reduzir-se em poucas palavras: tratado, Brasil, África e Estratégia de Lisboa», disse o primeiro-ministro.

Em relação ao processo de aprovação do novo Tratado da União Europeia, Sócrates reiterou que o grande objectivo da presidência portuguesa «é transformar o mandato» recebido no último Conselho Europeu «num tratado» entre os 27 Estados-membros na cimeira informal de Lisboa em Outubro.

O primeiro-ministro disse depois que outros objectivos passam por «estreitar relações» entre a União Europeia, o Brasil e África, dando também «especial atenção ao Médio Oriente e ao flanco sul do mediterrâneo» – zonas que considerou de «tensão».

Em relação à meta de dar um novo impulso à Estratégia de Lisboa, Sócrates defendeu a ideia de que «a sociedade e a economia» da União Europeia «precisam de reformas modernizadoras» nestes domínios.

Diário Digital / Lusa