Notícias

O Secretário de Estado da Internacionalização e o das Comunidades Portuguesas, bem como o Presidente da AICEP, estiveram no seminário “Ciclo Económico na América Latina: Projetos Estratégicos”.

No dia 25 de Janeiro de 2017, o IPDAL co-organizou com o banco BBVA uma iniciativa para apresentar, a grandes empresas portuguesas, os principais projetos de desenvolvimento de um conjunto de países latino-americanos. A iniciativa contou ainda com o apoio da Associação Têxtil e Vestuário de Portugal (ATP) e da Associação Selectiva Moda.

Na Associação Comercial do Porto,  anfitriã e parceira do seminário, os embaixadores de Argentina, Cuba, Peru e Uruguai, acompanhados pelo Presidente da Câmara de Comércio Luso-Colombiana, explicaram os mais importantes investimentos estratégicos que os seus respetivos países têm em carteira para os próximos anos.

A sessão foi inaugurada pelo Presidente do IPDAL, Paulo Neves, juntamente com o Presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, e pelo Economista-Chefe do BBVA, Juan Ruiz.

Foram ainda apresentados dois case studies de experiências portuguesas na América Latina: a ATP referiu a crescente importância da região para a indústria nacional, enquanto o CEiiA, centro de engenharia e desenvolvimento de produtos, mencionou a sua parceria com grandes entidades brasileiras.

O representante da CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina, que viajou propositadamente de Madrid para participar nesta iniciativa do IPDAL, enumerou alguns dos projetos emblemáticos do banco na América Latina, além de explicar o expectável desenvolvimento económico da região.

No encerramento do Seminário, o Presidente da AICEP, Miguel Frasquilho, reiterou a importância da diversificação de mercados para as empresas portuguesas e elogiou o esforço que tem sido feito para desenvolver as relações económicas com a América Latina. O Secretário de Estado das Comunidades Portuguesas, José Luís Carneiro, acrescentou que Portugal já alcançou resultados positivos a nível de internacionalização, mas que podemos e devemos ir mais longe, aproveitando a dinâmica empresarial e a influência das nossas comunidades no estrangeiro. Jorge Costa Oliveira, secretário de Estado da Internacionalização, considera a América Latina um pólo de interesse e acrescentou que tenciona reforçar as relações com os vários países desta região, uma vez que as oportunidades são imensas.