Notícias

O Instituto decidiu distinguir a Mota-Engil com o Prémio IPDAL-Vista Alegre, pela aposta constante da empresa na América Latina.

Na cerimónia de entrega do prémio, o Presidente da Mota-Engil América Latina, destacou os vários momentos em que o IPDAL apoiou concretamente e com êxito a expansão da empresa para mercados latino-americanos. Carlos Mota Santos reiterou o agradecimento ao IPDAL pela profícua colaboração e afirmou o interesse da empresa em manter a parceria com o Instituto.

O Presidente do IPDAL elogiou os investimentos crescentes da Mota-Engil na região, que já lidera as receitas da construtora no mundo.

A entrega do prémio decorreu durante a receção de XII Aniversário do IPDAL no dia 23 de Janeiro, no Grémio Literário. Consulte aqui a lista de entidades e personalidades já distinguidas com o Prémio IPDAL-Vista Alegre ou seguindo a ligação: http://ipdal.org/premio-ipdal-vista-alegre/

Sobre a Mota-Engil:

A Mota-Engil, grupo líder em Portugal no setor de construção e na gestão de resíduos, marca presença em 28 países, dos quais oito são da América Latina.

Iniciou a atividade na região em 1998, através do Peru, com a aquisição da empresa Translei. Mais tarde, passa a designar-se Mota-Engil Peru e, através do reforço do investimento, tornou-se uma das maiores empresas do setor.

No México, iniciou a atividade em 2007 com a a concessão da auto estrada Perote-Xalapa, no Estado de Vera Cruz, e, em 2012, foi constituída a empresa Mota-Engil México. Hoje é uma das 5 maiores construtoras do mercado, tendo reforçado a sua presença neste País nas áreas do Ambiente, nas Concessões Rodoviárias e no setor da Energia onde se tornou, em 2015, o primeiro operador privado do setor liberalizado mexicano de energia.

O grupo está representado no Brasil desde 2009, tendo iniciado a sua atividade na área das concessões de transportes, no Estado de São Paulo, alargando entretanto para o Ambiente e os sistemas de telemática rodoviária; Em 2012, o grupo adquiriu uma participação na Empresa Construtora do Brasil, de Belo Horizonte, tendo integrado em 2017 o Top 15 das construtoras neste País.

Em 2011, a Mota-Engil América Latina expandiu a sua atividade para a Colômbia, estando neste momento a desenvolver um contrato de concepção e construção de 10 mil salas de aula, além da construção e gestão de infraestruturas e de edifícios em diversas zonas do país.

O grupo entrou no mercado das Caraíbas em 2015, com uma concessão rodoviária em Aruba.

No ano seguinte, alargou a sua área de atuação para os mercados do Chile, com o projeto de ampliação de um porto marítimo; do Paraguai, através de um contrato com o Ministério de Obras Públicas e Comunicações para a concepção e construção de um sistema de transporte público; e da Republica Dominicana, ao assegurar um contrato de construção de parte do projeto urbanístico economicamente sustentável.

Assentando a sua atividade em parcerias com empresas locais, a Mota-Engil cresceu exponencialmente nos últimos anos através de um Investimento crescente na Região. Passou de uma faturação de cerca de 100 milhões de euros em 2010, para um valor próximo dos 1.000 milhões em 2017. No ano passado, a América Latina foi a região com maior representatividade no volume de negócios do grupo, que supera os 2,5 mil milhões de euros.