Notícias

O processo eleitoral cubano, no final do qual se saberá se Fidel Castro permanece à frente do Estado, começará pela designação a 10 de Julho da Comissão eleitoral nacional terminando com as eleições gerais em Abril de 2008.

«No processo eleitoral (…) estão enraizadas os elementos fundamentais do nosso sistema, que o diferenciam dos outros», indicou o presidente da Assembleia nacional do poder popular (ANPP, parlamento) Ricardo Alarcon, citado hoje na imprensa oficial.

Presidida pelo ministro da Justiça, a Comissão eleitoral nacional, encarregada de fiscalizar todo o processo, será designada na próxima terça-feira, anunciou perante os representantes das organizações de juventude do regime.

Mais de 350.000 jovens cubanos, com 16 e mais anos vão exercer pela primeira vez o seu direito de voto.

Sob a direcção do Partido comunista (PCC, partido único), o sistema dito de «poder popular», em vigor desde 1976, prevê a eleição por voto directo e secreto de quase 15.000 delegados às 169 Assembleias Municipais do país, renováveis todos os dois anos.

O escrutínio para estas assembleias terá lugar em Outubro.

Será seguido em Abril de 2008 pelas eleições para delegados às 14 Assembleias provinciais do país e pelas dos cerca de 600 deputados da ANPP renováveis todos os cinco anos.

A nova assembleia designará, por sua vez, os 31 membros do Conselho de Estado (governo), presidida desde 1976 por Raul Castro.

Ricardo Alarcão assegurou em Março que Fidel Castro estaria em condições de ser reeleito em 2008 e retomar as suas funções depois ter cedido temporariamente o poder ao irmão, Raul, o ano passado, após a sua grave crise de saúde.

«Estou seguro de que ele estará em perfeitas condições para continuar a assumir esta responsabilidade», declarou.

Diário Digital / Lusa