Notícias

O Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta que, em 2019, o crescimento económica global seja de 3%, o mais baixo da última década.

Este número é consequência da desaceleração no crescimento das principais economias mundiais, verificada no segundo semestre de 2018, combinada com um pequeno aumento nos primeiros seis meses deste ano, refletindo ainda as consequências da guerra comercial entre a China e os Estados Unidos.

Segundo o World Economic Outlook, publicado pelo FMI em Outubro de 2019, estas previsões constituem-se ainda como um efeito direto do fraco crescimento e mesmo da recessão em economias sob pressão.

Quanto aos mercados em 2019, pode ser verificada uma desaceleração acentuada e geograficamente ampla no setor industrial, bem como no comércio internacional  por fatores como pautas aduaneiros mais elevadas e a incerteza sobre as políticas comerciais das maiores economias, que acabaram por prejudicar os investimentos.

A previsão do Fundo para o ano de 2020 é que o crescimento global melhore razoavelmente, para 3,4%, porém esta subida possui um caráter precário. É esperado que as economias avançadas desacelerem para cerca de 1,7% e as dos mercados emergentes e em desenvolvimento acelerem para 4,6%. Este progresso é justificado pela recuperação de alguns indicadores positivos em mercados como Turquia, Argentina e Irão, bem como no crescimento de países como Brasil, México, Índia, Rússia e Arábia Saudita.