Notícias

A Argentina exportou mais de um milhão de hectolitros de vinhos e mostos (sumo de uvas, antes de terminada a fermentação) durante o primeiro trimestre de 2007, o que representa um aumento de 38,9% em relação a igual período de 2006, segundo estimativas oficiais divulgadas pelas entidades argentinas.

Essas vendas representa cerca de 129 milhões de dólares (95,8 milhões de euros), informou a Secretaria de Agricultura, Pecuária, Pesca e Alimentação da Argentina num comunicado.

As exportações de vinhos registaram uma expansão interanual de cerca de 32% em dólares e 47% em hectolitros, enquanto que a venda de mostos aumentaram aproximadamente 20% em hectolitros e 42% em dólares em relação a igual período de 2006.

No entanto, as vendas de vinhos representaram 75% do volume total de exportações e de 77% das divisas, o que supõe um crescimento interanual de 6% em volume e uma queda de 2% em valor.

Segundo estimativas do Instituto Nacional de Vitivinicultura, no ano de 2007, as exportações de vinho e mostos poderão aproximar-se dos 5,9 milhões de hectolitros e 670 milhões de dólares (500 milhões de euros), o que representaria um novo recorde depois de, em 2006, os vinhos argentinos terem alcançado 497,1 milhões de dólares (370 milhões de euros).

De referir que a Argentina é o quinto produtor e 11.º exportador de vinho do mundo.

HiperSuper