Notícias

Autoridades brasileiras expressaram a sua satisfação pela eleição do Cristo Redentor do Rio de Janeiro, como uma das Sete Maravilhas do Mundo, anunciadas sábado, em Lisboa.

«O Cristo Redentor sempre foi uma maravilha do Rio de Janeiro e do Brasil. A partir de agora, é uma das sete maravilhas do mundo. Felicidades Rio, felicidades Brasil», salientou o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, salientou que a eleição «eleva ainda mais o Rio de Janeiro como um dos destinos mais desejados e admirados do mundo».

O prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, por seu turno, afirmou que a escolha do Cristo «potencializa» a imagem internacional da cidade e reforça a sua vocação de ser um dos principais destinos turísticos do Brasil.

Com 38 metros de altura, a estátua do Cristo Redentor, no Parque Nacional da Tijuca, um dos maiores parques urbanos do Brasil, recebe a visita de cerca de 1,8 milhões de turistas por ano.

A construção do Cristo Redentor foi planeada para assinalar os cem anos da independência do Brasil, em 1922, mas a obra só foi concluída em 1931.

Desde 1937, a estátua do Cristo Redentor é considerada património histórico nacional, tendo-se transformado em 2006 em santuário católico, com a permissão para realizar casamentos e baptizados no local.

O anúncio da eleição do Cristo Redentor provocou uma euforia nas cerca de 400.000 pessoas que participaram do espectáculo «Live Earth», nas areias da Praia de Copacabana.

A campanha «Vote no Cristo» teve o apoio de empresas privadas, nomeadamente das operadoras de telefonia fixa e móvel, que deixaram de cobrar tarifas das ligações para os interessados em participar da votação.

Nos últimos meses diversas autoridades visitaram a estátua do Cristo para manifestar apoio à campanha, como o presidente Lula da Silva e diversos governadores.

Durante a visita do Papa Bento XVI ao Brasil, em Maio, foram distribuídos cerca de sete milhões de cartazes, folhetos, adesivos e canetas de apoio ao Cristo Redentor.

O Cristo Redentor foi eleito ao lado da Grande Muralha (China), das ruínas de Petra (Jordânia), de Machu Picchu (Peru), da pirâmide de Chichén Itzá (México), Coliseu de Roma (Itália) e Taj Mahal (Índia).

Diário Digital / Lusa